Pesquisador: Luciano Pera Houlmont, afirma que ETs existem

Download PDF

Do escritório de sua casa, em São Vicente, na Baixada Santista, o pesquisador Luciano Pera Houlmont, de 56 anos, estuda detalhadamente tudo o que diz respeito a discos voadores e extraterrestres. Diz ter encontrado provas de que eles existem e são pacíficos, e que já foi abduzido duas vezes.

 Luciano Pera Houlmont

Luciano Pera Houlmont

  Pesquisador defende teoria sobre ET’s e abduções

Formado em Ciências Biológicas pela FAU-USP, pós-graduado em Biologia Marinha pela Universidade Católica de Santos e em Serologia Vegetal (identificação de espécies vegetais através dos genes) pela Universidade de Mogi das Cruzes, ele estuda o assunto há 34 anos e utiliza uma técnica de análise fotográfica avançada, com a qual afirma ser capaz de captar a imagem dos ETs. “Eles usam a invisibilidade como um meio de auto-defesa, mas permitem ser vistos, quando querem. As pessoas são ensinadas a não acreditar, por isso poderiam agir com violência caso se deparassem com um ET”, afirma o ufólogo.

Luciano diz que descobriu, através de fotos, a estátua de uma marciana na Lua, onde ficam localizados sítios alienígenas, e avisou para a Nasa. “Os americanos não estão dispostos a informar de graça coisas nas quais investiram bilhões de dólares. O cientista brasileiro não é apoiado por ninguém”, explica.

Construção na Lua confira: Localização de Esfinge na Lua

Construção na Lua confira: Localização de Esfinge na Lua

Construção na Lua confira: Localização de Esfinge na Lua


Desmentindo ufólogos internacionais, ele afirma que os norte-americanos não declaram a existência dos ETs por motivos estratégicos. Propagam a idéia de que a divulgação da existência de extraterrestres causaria um caos na sociedade. Para ele, é interessante para os americanos que as autoridades de outros países pensem que os Estados Unidos vêm os discos voadores como uma arma de guerra, e que, através da análise dos ETs, é possível estudar e desenvolver tecnologias, como roupas sintéticas – o tipo usado pelos ETs – e a invisibilidade.

O ufólogo garante, inclusive, que essa técnica já foi desenvolvida por cientistas dos EUA e da Itália. E mais: “Eles não querem declarar, mas sabem também que há vida em Marte”. Luciano desafia quem desmentir suas teorias. “Quem disser que é mentira, vai ter que ter estudado tudo o que eu estudei e dizer aonde eu errei, comprovando”.

Contato - Os ETs estão espalhados por todo o planeta, para observar o comportamento do homem. E quando sequestram pessoas, não é para fazer mal, garante o pesquisador. “São seres pacíficos, que só agem para o bem e porque querem saber, por exemplo, em que estágio de avanço tecnológico e psicológico o homem está”.

Sonda deixa descolação em vegetação

Sonda deixa descolação em vegetação

Sonda deixa descolação em vegetação


Afirma que já foi abduzido duas vezes, nos anos de 1967 e 1968, em Lins, interior de São Paulo, quando ainda estudava sobre o assunto. Mas lembra-se apenas de ver uma fumaça escura, já que, segundo explica, os ETs têm capacidade para apagar as recordações do sequestro.

Em fotos analisadas por Luciano, com uma técnica que ele não revela, haveria imagens de um ou mais ETs. O site contém mais  fotos. www.upetsv.com.br

O pesquisador diz que já identificou quatro tipos de ETs: Alfa, Beta, Omega e o Marciano. O ET Omega é o que mais vem à Terra. Têm asas mecânicas, com a função de capturar objetos ou pessoas, mas que são sempre devolvidas sem nenhuma conseqüência ruim.

Como nenhum cérebro funciona sem oxigênio, e que a atmosfera de Marte é composta em grande maioria por dióxido de carbono (CO2), o professor levanta uma hipótese: os ETs têm uma narina com duas trombinhas de cada lado, com a função de transformar o CO2 em carbono e oxigênio. O oxigênio vai para o cérebro e o gás carbono é aproveitado para ao corpo.

Luciano acredita que existe apenas um tipo de disco voador, chamado Adamski. Ele funciona produzindo antigravidade. De acordo com o pesquisador existem três tipos de gravidade: maior que a da Terra, quando o disco entra no planeta; menor que a da Terra, quando quer se aprofundar na atmosfera do planeta, e deixa a gravidade da Terra puxá-lo para poder descer; e gravidade neutra, quando o disco pára no ar.

Extraterrestes sobre o Disco Voador - Adamski

George Adamski – Análise encontra-se 3 Extraterrestres.

Extraterrestres sobre o Disco Voador – Adamski


Luciano afirma também que os ETs usam um macacão sintético, com uma capa prateada. Quando vêem à Terra usam capacetes e um saco respiratório ligado ao nariz. As mãos e o corpo são fluorescentes. Falam qualquer idioma e aprendem rapidamente qualquer língua.

Comparação do papiro Anhai  entre disco voador  e a face de extraterrestre da estátua de Hórus deus do céu.

Comparação do papiro Anhai entre disco voador e a face de extraterrestre da estátua de Hórus deus do céu.

Hieróglifos registram de Disco Voador e Estátua apresenta face de extraterrestre

fonte: Carla Saidel http://www.online.unisanta.br/2005/05-14/cultura-2.htm

Deixe seu comentário: